• R. Gen. João Manoel, 407 Centro/POA-RS
  • Seg - Sex 6:30 - 22:00.

Exercício para quem tem Hérnia de disco

O QUE É HERNIA DE DISCO

A hérnia de disco é uma freqüente desordem músculo esquelética responsável pela lombociatalgia. A expressão hérnia de disco é usada como termo coletivo para descrever um processo em que ocorre ruptura do anel fibroso, com subseqüente deslocamento da massa central do disco nos espaços intervertebrais, comuns ao aspecto dorsal ou dorso- lateral do disco9. Os problemas oriundos dessa afecção têm sido as razões mais freqüentes de dispensa do trabalho por incapacidade8.

O disco intervertebral, formado pelo núcleo pulposo, anel fibroso e pelo plateau vertebral formado pela cartilagem onde o disco se insere, serve, pela sua estrutura, de amortecedor entre os corpos vertebrais1,2 . Ele esta sujeito a suportar as forças de compressão, cisalhamento, flexão e extensão e de rotação. O movimento e a força que o disco menos tolera são o torque axial, principalmente quando este esta associado à força de compressão3,4.

Esses mecanismos, à medida que se repetem, desencadeiam a degeneração do núcleo pulposo, que vai desidratar5,6. Quando a degeneração do núcleo pulposo estiver acompanhada da erosão do anel fibroso, teremos então a ruptura interna do disco. Patologicamente, a hérnia de disco consiste na migração do núcleo pulposo com fragmento do anel fibroso e, eventualmente, até da cartilagem do plateau vertebral para o interior do canal. Essa herniação provoca dor se compromete alguma raiz nervosa ou o saco tecal. O comprometimento neurológico pode ocorrer por compressão mecânica ou secundariamente ao processo inflamatório, com edema das estruturas nervosas7.

Os discos intervertebrais desgastam-se com o tempo e o uso repetitivo, o que facilita a formação de hérnias de disco. A hérnia de disco consiste na migração do núcleo pulposo com fragmento do anel fibroso para fora de seus limites funcionais (Cecin, 2000), ou seja, a extrusão de massa discal que se projeta para o canal medular através de uma ruptura da parede do anel fibroso. O problema é mais freqüente nas regiões lombar e cervical, por serem áreas mais expostas ao movimento e que suportam mais carga.

EXERCÍCIO FÍSICO

Somente em casos extremos são necessários o tratamentos cirúrgicos. Mesmo após cirurgia corretiva e / ou tratamento fisioterápico é fundamental buscar alternativas para manter os benefícios decorrentes do tratamento. Serão necessários estímulos freqüentes e graduais que garantam a integridade das estruturas músculo-esquelético envolvidas e previnam contra novas crises.

A opção eficiente e segura é um programa de exercícios de musculação que incluem os principais componentes da aptidão física relacionados à saúde (potência aeróbica, força e flexibilidade) ajustados de acordo com a especificidade da situação e supervisionados por profissionais de educação física que, antes do início do programa recebem do fisioterapeuta responsável pelo tratamento todas as informações necessárias para prescrever os exercícios e produzir o efeito terapêutico desejado sem sobrecarregar as estruturas de risco.

O acompanhamento da evolução do treinamento ocorre através das avaliações das periódicas e freqüentes modificações da rotina de treinamento.

Alongamentos

Dentre os outros tipos de treinamentos considerados benéficos para pessoas que sofrem com problemas na coluna, principalmente neste caso de hérnia podemos destacar o treinamento de flexibilidade. Para o bom funcionamento do sistema músculo esquelético, além de ser necessário o seu fortalecimento também é de extrema importância que estes sejam flexíveis.

Treinamento de Força

O termo força pode ser definido como força é a medida instantânea da interação entre dois corpos. Manifesta-se de duas formas: ou o movimento de um corpo é alterado, ou o corpo é deformado, ou ambos. A força é um vetor de quantidade, é caracterizada pela magnitude, direção e ponto de aplicação (Zatsiorsky, 1999)10.

Força muscular refere-se à capacidade de desenvolver força máxima durante um esforço isolado (Baechle e Groves, 2000)11. Pode ser medida pela determinação do espaço máximo de uma repetição, denominado “1RM”, em um ou mais exercícios.

O objetivo principal do treinamento é induzir adaptações específicas para melhoria de um ou mais fatores do desempenho atlético. No treinamento de força, adaptação significa o ajustamento de um organismo ao exercício (Zatsiorsky, 1999)10.

Outros Tipos de Treinamentos

Dentre os tipos de treinamento mais utilizados em casos de problemas de coluna como no caso de hérnias discais, encontramos o Pilates. Concebido originalmente por Joseph Pilates, trata-se de uma filosofia de treinamento do corpo e da mente com o objetivo de conseguir um controle preciso do corpo.

Trabalha o corpo todo harmoniosamente sem causar dores ou impactos e seu principal objetivo é a melhora da força, flexibilidade e postura. O método, criado na Primeira Guerra Mundial pelo alemão Joseph Pilates (1880-1967), bebe na fonte da ioga, da meditação e dos exercícios gregos e   romanos, entre outros, e se baseia em concentração, respiração, alinhamento, controle de centro, eficiência e fluência de movimento.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*