• R. Gen. João Manoel, 407 Centro/POA-RS
  • Seg - Sex 6:30 - 22:00.

Arquivo tags: dor na perna

Síndrome do estresse medial da tíbia – Canelite

Muitas pessoas começam a se exercitar com caminhadas e corridas. No entanto, durante esse período em que o corpo está se adaptando ao estilo de vida mais ativo, surge com frequência a canelite. Esse termo é usado genericamente para designar as dores na região da canela após o início ou a intensificação de atividades físicas.

Conheça mais sobre a canelite e veja como se prevenir desse problema:

O que é a canelite?

A canelite é o termo popular usado para se referir à síndrome do estresse medial da tíbia ou periostite. Trata-se de uma inflamação próxima aos tendões, músculos ou ossos da canela (tíbia).

Quais os sintomas da canelite?

O principal sintoma da canelite são dores na canela, principalmente na face interna da perna. Em alguns casos, porém, a canelite pode provocar inchaço e sensibilidade ao toque, até mesmo na hora de se vestir, conta o dr. Arnaldo Hernandez, coordenador geral do Núcleo de Medicina do Exercício e do Esporte do Hospital Sírio-Libanês.

Quais as causas da canelite?

A canelite é causada por estresse na estrutura da canela, geralmente decorrente de exercícios físicos de repetição envolvendo as pernas. “A parte interna da perna, onde está a tíbia, é uma região de grande sobrecarga devido ao apoio e aos impactos nas corridas e nos saltos”, explica o dr. Hernandez.

Apenas pessoas sedentárias têm canelite?

Não. A canelite está relacionada ao período de adaptação das estruturas da canela à atividade física. Mesmo um atleta pode ter canelite caso intensifique muito seu treino. Pessoas com as pernas mais arqueadas (tíbia vara) ou que correm em pisos duros, como as ruas, também têm mais risco. Outros fatores que podem levar à canelite são a falta de firmeza muscular, muitas vezes associada ao envelhecimento; uso de calçados inadequados; e pronação exacerbada dos pés, ou seja, quando o pé vira para dentro ao correr ou andar.

Como prevenir a canelite?

Realizar atividade física com orientação de um profissional é o meio mais eficaz para prevenir a canelite, pois o volume e a intensidade do exercício precisam ser bem controlados. Segundo explica o dr. Hernandez, diferentemente do sistema cardiorrespiratório e muscular, que se adaptam à atividade física em pousas semanas, a estrutura da canela pode demorar alguns meses para aguentar o impacto dos exercícios. De qualquer forma, alongar e aquecer antes das atividades físicas também é importante na prevenção da canelite.

Quais os quadros mais graves de canelite?

Os quadros mais graves de canelite são quando ela evolui para uma fratura por estresse, provocando dores localizadas e intensas que persistem mesmo com a interrupção da atividade física. Nesses casos, não devemos retomar a atividade física enquanto não recebermos orientação médica.

Como tratar a canelite?

O tratamento da canelite requer “adequação do volume de treinamento e paciência” para esperar o organismo se adaptar ao exercício físico, avalia o dr. Hernandez. Após o problema se tornar crônico, o tratamento se torna mais difícil. Por isso é importante procurar ajuda de um médico ortopedista ou médico do esporte se as dores na canela persistirem com a prática da atividade física. O tratamento da canelite pode envolver medicamentos anti-inflamatórios e fisioterapia.

 

Fonte: Dr. Arnaldo Hernandez, coordenador geral do Núcleo de Medicina do Exercício e do Esporte do Hospital Sírio-Libanês